Em novembro, 2.616 novos postos formais foram criados no ES

O saldo positivo de postos formais no estado foi resultado de 26.542 admissões e 23.926 desligamentos. Com isso, o Espírito Santo acumulou no ano a criação de 22.935 postos formais, resultado 7,7% superior ao verificado para o mesmo período de 2018. No acumulado de 12 meses o saldo foi de 18.911 novos empregos.

Para o Brasil, o saldo de postos formais também foi positivo em novembro, com o país criando 99.232 novas vagas celetistas, maior saldo para o mês desde 2010. No ano, a criação de 948.344 novos postos superou em 10,5% o resultado do ano anterior.

Setores de atividade

No Espírito Santo o setor de comércio abriu mais vagas em novembro (+1.848) e o maior recuo de postos foi registrado nos setores de construção civil (-319) e de agropecuária (-247).  No acumulado do ano, o setor que mais ampliou vagas foi o de serviços (+12.799).

Já no Brasil, os setores que abriram mais vagas no mês foram comércio (+106.834) e serviços (+44.287). A indústria de transformação apresentou o maior recuo de contratações entre os setores (-7.390), puxada pelas atividades de química, produto farmacêutico, veterinária e perfumaria (-7.140), alimentos, bebidas e álcool (-7.040) e de têxtil e do vestuário (-5.309). 

No acumulado do ano, destacam-se os postos abertos nas atividades de serviços (+495.577).

Municípios do ES

A abertura de novas vagas em novembro ocorreu com mais intensidade nos municípios de Vila Velha (+1.098) e a maior redução em Serra (-147). Já de janeiro a novembro de 2019, as vagas criadas se concentraram em maior medida nos municípios de Vitória (+4.119) e Vila Velha (+3.915).

    Acompanhe mês a mês, de forma dinâmica e interativa, a quantidade de empregados admitidos e desligados, além do saldo de postos de emprego com carteira assinada tanto para o Brasil quanto para o Espírito Santo e municípios do ES.

    O leitor interessado em uma análise setorizada também encontrará no painel abaixo todas essas informações segmentadas por setor de atividade econômica e por ocupações.