Em junho, inflação na RMGV foi a maior entre as regiões pesquisadas

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é um indicador calculado pelo IBGE e tem por objetivo acompanhar o nível de preços de uma cesta de produtos que representa o padrão de consumo de famílias com renda de 1 até 40 salários mínimos. Esse padrão de consumo é determinado periodicamente pela Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) e a coleta de preços é executada em 16 regiões metropolitanas brasileiras.

Nesta quarta-feira, 10 de julho, o IBGE divulgou o resultado do IPCA referente ao mês de junho de 2019 e revelou uma alta nos preços na Região Metropolitana da Grande Vitória (RMGV) de 0,54%, na comparação com o mês anterior. Esse foi o maior aumento entre todas regiões pesquisadas, com a média brasileira ficando em 0,01%.

Os grupos que mais influenciaram a alta nos preço na RMGV foram Habitação (+1,44%), Alimentação e bebidas (+0,95%) e Saúde e cuidados pessoais (+0,74%) que, juntos, correspondem a cerca de 52% das despesas das famílias, de acordo com o IBGE.

    Acumulado em 12 meses: efeito da greve dos caminhoneiros

    A inflação acumulada em 12 meses no Brasil foi de 3,37% ante os 4,66% do mês anterior. Essa redução decorre da saída de junho de 2018 da base de cálculo. Na Grande Vitória houve um comportamento bastante semelhante, com a inflação, que havia registrado 4,45% em maio, caindo para 3,67% em junho desse ano. 

Apesar de forte elevação no preço das passagens aéreas (+20,21%), o grupo de transportes na região metropolitana de Vitória apresentou deflação (-0,28%), em consequência da queda dos preços da gasolina (-2,79%), do ônibus intermunicipal (-1,37%) e do óleo diesel (-1,23%).