Na 1ª reunião sob novo comando, Copom mantém Selic em 6,5% ao ano

O Comitê de Política Monetária (Copom), em reunião realizada nos dias 19 e 20 de março, manteve a taxa básica de juros da economia brasileira (Selic) em 6,5% a.a.  Essa foi a primeira reunião sob o comando do novo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

A decisão, novamente unânime, corroborou a expectativa consensual dos mercados e estabelece-se num contexto de ritmo fraco de crescimento da economia brasileira, apesar de seguir em processo de recuperação gradual, e inflação controlada.

Esta foi a oitava reunião seguida em que a decisão se deu a favor da manutenção da Selic neste patamar, em seu menor valor histórico, considerando a série iniciada em 1986.

    A reunião do Copom aconteceu no mesmo dia em que o Federal Reserve (Banco Central dos Estados Unidos) anunciou a manutenção de taxa norte americana na faixa de 2,25% a 2,50% a.a e sinalizou que não deve promover novos aumentos este ano.

Em ata o Copom destacou que o risco de alta de juros em economias avançadas diminuiu, mas aumentou o risco de desaceleração da economia global.