O ES obtém a 14° posição na produção nacional de açúcar

O Compete, Contrato de Competitividade, é um instrumento adotado pelo Governo do Estado do Espírito Santo para a concessão de benefícios fiscais a setores produtivos locais, fruto de ampla discussão com os representantes dos setores, de forma clara e transparente. 

A Análise da Competitividade do Setor, elaborada pelo Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo (Ideies), contempla, dentre outros, indicadores e resultados das ações relacionadas à formação e qualificação profissional, inovação e tecnologia, meio ambiente, saúde e segurança do trabalho. 

A “Análise de Competitividade do Setor das Indústrias de Açúcar do Estado do Espírito Santo” é um produto do Ideies que tem como foco a formação de um panorama do setor que permita a avaliação e o monitoramento da sua capacidade de competir em âmbitos local, nacional e internacional.

O estudo se divide em três partes: Painel de Indicadores do Setor da Indústria de Açúcar, Panorama Econômico Espírito Santo 2018 e Setor da Indústria de Açúcar Capixaba.

Para acompanhar sistematicamente os níveis de competitividade foi elencado um conjunto de indicadores econômicos capazes de refletir os níveis de desempenho e de concorrência do setor e que, por sua disponibilidade, podem ser acompanhados ao longo do tempo. Expostos em painel, estes indicadores facilitam a análise crítica da variação da capacidade concorrencial e de sustentabilidade da indústria. As variáveis que formam o “Painel de Indicadores de Monitoramento da Competitividade Setorial” referem-se à produção, consumo, mix de produtos, valor da transformação, crescimento do número de empresas e empregos e ao resultado da balança comercial.

Os resultados deste estudo de inteligência competitiva, apontam que entre 2017/2018, Brasil foi o país com maior participação mundial na produção de açúcar (20,3%) e o Estado de Espírito Santo ficou na 14° posição da produção nacional de açúcar.  A produção de açúcar atingiu 37,8 milhões de toneladas na safra 2017/18, retração de 2,1% em relação à safra 2016/17 devido ao direcionamento para a produção de etanol.


Entre 2017/2018, Brasil foi o país com maior participação mundial na produção de açúcar (20,3%) e o Estado de Espírito Santo ficou na 14° posição da produção nacional de açúcar

A produção nacional de açúcar atingiu 37,8 milhões de toneladas na safra 2017/18, retração de 2,1% em relação à safra 2016/17 devido ao direcionamento para a produção de etanol. Já a produção de etanol deve se manter acima de 27,7 bilhões de litros, redução de 0,2% em razão da menor disponibilidade de cana-de-açúcar na safra. 

As expectativas dos empresários diminuíram. O Índice de Confiança do Empresário Industrial – ICEI diminuiu em 4,5 pontos, porém, a confiança dos empresários capixabas se manteve acima das expectativas dos empresários a nível nacional. Com respeito ao Setor da Indústria de Açúcar Capixaba, as empresas que empregam maior número de trabalhadores é a média empresa, que emprega 97% dos trabalhadores do setor.