TENDÊNCIAS #OIL&GAS 3: O plano de desinvestimento da Petrobras

14 de Fev

O plano estratégico da Petrobras para o período 2020-2024 prevê uma série de desinvestimentos para equilibrar a dívida da companhia. A empresa pretende obter maior retorno operacional com a exploração e produção de óleo e gás em água profundas e ultraprofundas. Para tanto, a petroleira está desfazendo de uma série de ativos. Essa oportunidade criou um ambiente capaz de promover a diversificação de atores na indústria de petróleo e gás.

Entre os ativos, estão as áreas de exploração e produção da empresa. O processo de venda começa com o anúncio ao mercado da pretensão de negociação. Após a divulgação com as especificações a respeito das características para quem pode participar, a empresa inicia a fase não-vinculante. Essa fase permite o acesso das empresas interessadas ao data room virtual com informações sobre os projetos para que sejam feitas propostas à companhia. Na fase vinculante, a Petrobras envia as cartas-convites aos interessados que foram habilitados. Por fim, a companhia toma a decisão de venda, concluindo o processo.

Raio x dos processos de desinvestimentos em exploração e produção:

  • Entre 2017 e 2020, a companhia anunciou a venda de 230 áreas: 194 campos em produção e 36 blocos exploratórios
  • Os estados beneficiados são: Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Pará, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo e Sergipe.
  • Apenas 25,7% dos projetos foram concluídos, a maioria está na fase vinculante (51,7%).
  • 11,7% dos projetos (27 novas oportunidades) estão na fase inicial.
E O ESPÍRITO SANTO?

Para o Espírito Santo são 5 polos contendo 37 áreas que já estão em produção. Além disso, a petroleira está se desfazendo de mais 2 blocos exploratórios terrestres. Os campos offshore de Golfinho e Camarupi estão na fase de anúncio pela empresa.

Para essa edição, o Anuário da Indústria do Petróleo no Espírito Santo 2019 abordará potencialidade desses campos.

TENDÊNCIA

O plano de desinvestimento da Petrobras é considerado uma grande aposta para diversificar os atores na cadeia de petróleo e gás.  

    Esse conteúdo faz parte da série TENDÊNCIAS #OIL&GAS. O conteúdo anterior da série pode ser acessado clicando em TENDÊNCIAS #OIL&GAS 2

    TENDÊNCIAS #OIL&GÁS é uma série semanal com 5 novos olhares para a indústria do petróleo. A tendência da semana que vem é sobre o descomissionamento de plataformas.

    O Ideies lançará no próximo mês de março, a 3º edição do Anuário da Indústria do Petróleo no Espírito Santo. Além dela, também será entregue a Rota Estratégica de Petróleo e Gás Natural 2035, no âmbito do projeto indústria 2035.

    ACESSE ABAIXO O MAPA INTERATIVO COM AS ÁREAS ANUNCIADAS PELA PETROBRÁS