EM DEZEMBRO DE 2019, INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CAPIXABA REGISTRA MENOR OCIOSIDADE DO ANO

Em dezembro de 2019, a sondagem da construção do Espírito Santo mostrou que a falta de demanda deixou de ser a principal preocupação dos empresários do setor. A elevada carga tributária recebeu destaque por ser o problema mais relatado, com 3 em cada 5 industriais definindo esta como a principal dificuldade enfrentada no último trimestre de 2019.  

Índices de satisfação 

Os índices de satisfação com a situação financeira e a margem de lucro apresentaram considerável aumento no quarto trimestre de 2019, se aproximando da linha dos 50 pontos. Os industriais da construção também avaliaram que há menor dificuldade para o acesso ao crédito.

Índices de atividade e expectativas

A pesquisa revelou recuo nos índices de atividade e emprego da construção, comportamento que é esperado para o período de fim de ano, ainda assim, finalizou 2019 com resultados melhores que em anos anteriores. A Utilização da Capacidade de Operação (UCO) atingiu 62,0% em dezembro de 2019 e registrou menor nível de ociosidade do ano.

Os índices de expectativas em relação aos próximos seis meses refletem otimismo por parte dos empresários da construção, mesmo apresentando queda entre dezembro de 2019 e janeiro de 2020. Já o indicador que mede a propensão a investir atingiu o maior patamar desde outubro de 2014 e começa o ano indicando aumento dos investimentos para o setor.



    O Ideies divulga mensalmente um painel dinâmico e interativo com os resultados da pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) para o Espírito Santo e para o Brasil. Trimestralmente, esta disponível para o leitor também um relatório com análise dos indicadores relacionados ao nível de atividade da indústria da construção capixaba e as expectativas para os próximos seis meses. O relatório aborda os indicadores pesquisados trimestralmente, onde são apresentadas as condições financeiras das empresas e os principais problemas enfrentados pelos empresários capixabas no trimestre.

TAGS: