Após dois meses de deflação, Grande Vitória registra alta nos preços de 0,29% em outubro de 2019

No dia 07 de novembro de 2019, o IBGE divulgou o resultado do IPCA de outubro e a taxa de inflação da Região Metropolitana da Grande Vitória (RMGV) registrou variação de 0,29%. O Brasil, por sua vez, apresentou alta nos preços de 0,10% para o período, conforme apresentado na Tabela 1. O resultado mensal do IPCA nacional é o menor para um mês de outubro desde 1998.

A RMGV apresentou a segunda maior variação mensal do índice de preços entre as 16 localidades pesquisadas pelo IBGE. Contudo, nos últimos 12 meses a RMGV registrou a terceira menor taxa inflação (+1,71%) entre as regiões pesquisadas em outubro de 2019, superando apenas Brasília (+1,60%) e Curitiba (+1,55%). Esse resultado é influenciado pela tendência de baixa dos preços administrados – aqueles estabelecidos por contrato ou por órgão público – que, em 12 meses, registraram deflação de -0,34% em outubro de 2019 (Tabela 1). Dessa forma, em outubro, o índice de preços na RMGV no acumulado de 12 meses ficou abaixo 0,83 ponto percentual do observado para o Brasil (+2,54%).

O resultado mensal do IPCA do Brasil em outubro foi o suficiente para que, na variação acumulada em 12 meses, o índice extrapolasse o limite inferior da meta de inflação (gráfico 2). O Conselho Monetário Nacional (CMN) estabeleceu, em 27 de junho de 2017, a meta de 4,25% para o ano de 2019, com uma banda de 1,5 ponto percentual, ou seja, há um intervalo de tolerância (2,75% - 5,75%) para que a meta de inflação seja cumprida.

A inflação abaixo do limite inferior da meta é mais um indicativo para que o Comitê de Política Monetária (Copom) dê continuidade na politica de redução de juros, visto que o Comitê sinalizou que, para próxima reunião em dezembro, poderá repetir a redução de 0,5 p.p.¹

___________________________

(¹) O Copom reduziu a taxa básica de juros da economia (Selic) em 0,5 p.p. após reunião ocorrida em 30 de outubro de 2019, alcançando o patamar de 5,0% a.a.