Produção industrial capixaba recua 1,4% em agosto

O IBGE divulgou nesta terça-feira, 08 de outubro, o resultado da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física Regional (PIMPF-Regional) referente ao mês de agosto de 2019.

O Espírito Santo foi uma das quatro localidades, entre as quinze pesquisadas, com queda na produção industrial. Após dois meses consecutivos de alta, no mês de agosto, o estado apresentou um recuo de 1,4% impulsionado pela queda na produção da indústria de transformação (-2,6%). Nas demais bases de comparação (Tabela 1), o Estado do Espírito Santo foi o que registrou a maior queda entre as quinze regiões pesquisadas.

Mesmo com o aumento da produção física em agosto de 2019 frente à julho de 2019, a indústria nacional registrou resultados negativos nas outras três bases de comparação.

Entre janeiro e agosto de 2019, a indústria capixaba recuou 12,8% e colocou o estado como a localidade com maior decréscimo da produção industrial no país, seguido por Minas Gerais (-5,0%). Em ambos os estados, a redução da produção foi pressionada pelo recuo na indústria extrativa, de respectivos 18,1% e 26,2%. Enquanto em Minas Gerais a indústria extrativa explicou em maior medida a queda industrial, no Espírito Santo, além da indústria extrativa, o recuo esteve relacionado às atividades de celulose, papel e produtos de papel (-32,8%), dentro da indústria de transformação. Ainda no acumulado do ano, a produção nacional recuou 1,7% (Gráfico 1).

A análise dos resultados da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física revela um cenário desafiador para o setor industrial brasileiro, particularmente para a indústria capixaba, devido à desaceleração do comércio internacional e à retração da produção do minério de ferro.