Queda na produção de P&G no ES em abril

A atividade de exploração e produção de petróleo e gás natural (P&G) no Espírito Santo é realizada tanto em ambiente marítimo (offshore) quanto terrestre (onshore), estando localizada em duas bacias sedimentares: a bacia de Campos, ao sul do Estado, a bacia do Espírito Santo, ao norte. No total o estado possui 62 campos com 373 poços em produção. 

Segundo os dados da ANP, de janeiro a abril de 2019, essa indústria capixaba produziu 34,0 milhões de barris (bbl) de petróleo, 925,3 milhões de m³ de gás natural e 12,4 mil m³ de gás condensado. Apesar da maioria dos campos do Espírito Santo se localizarem em terra (47 dos 62), o maior volume de produção de P&G advém dos marítimos com 33,0 milhões de barris de petróleo e 915,7 milhões de m³ de gás natural. 

Nos quatro primeiros meses do ano, o somatório desses hidrocarbonetos do estado correspondeu a 41,1 milhões de barris equivalentes de petróleo (bep). Frente ao mesmo período do ano passado, a queda na produção total do setor foi de -20,2%, com redução de -20,7% no petróleo e de -14,9% no gás natural. 

Especificamente no mês de abril desse ano, a produção total no Espírito Santo foi 9,8 milhões de barris equivalentes de petróleo (bep), resultado 8,9% menor que a do mês anterior. Esse desempenho mensal é resultado da contração dos níveis de produção de P&G tanto em terra quanto em mar. As quedas mais expressivas ocorreram nos campos (em mar) Argonauta (operado pela Shell), Baleia Anã e Pirambu (operados pela Petrobras). Para visualizar a produção desses e de outros campos, veja os painéis interativos a seguir:


    Com intuito de melhorar e facilitar a exploração dos dados fornecidos pela ANP, o Ideies/Findes elaborou painéis dinâmicos e interativos contendo as informações mensais de produção no Espírito Santo de petróleo (em bbl) e gás natural (em m³) para o ano de 2019. Esses dados foram desagregados em ambiente, bacia, campo e por poço para ambos hidrocarbonetos.